Carrie, a estranha, de Stephen King

Carrie, a estranha é o primeiro livro escrito pelo Stephen King. Durante seu processo de escrita, ele quase desiste de escrever. Mas graças a sua esposa resolve começar de novo.  O romance nos conta a história de Carrie, uma adolescente aparentemente normal, mas que desenvolve poderes psíquicos logo depois sua menarca. Suas colegas tiram brincadeiras de mau gosto atirando absorventes na menina que assustada sangra sem saber porque. Ficamos conhecendo também a família de Carrie, parte importante da formação da sua personalidade. Todas as narrativas nos ajudam a saber como ocorreu o maior acontecimento de uma  pequena cidade dos Estados Unidos.

A forma que o autor estruturou o romance é bastante interessante. O leitor precisa juntar os pedaços através de depoimentos, reportagens, estudos científicos e trechos decarrie relatos ficamos para descobrir o que levou Carrie a assassinar tantas pessoas em seu baile de formatura. Cada pedaço funciona como uma peça do quebra-cabeça que montamos para compreender a moça.

Os personagens são muito bem construídos. Carrie torna-se vítima aos olhos de quem acompanha toda a história. Cada ato e gesto seu nos apresenta uma faceta de sua personalidade que foi sendo construída através dos acontecimentos e da relação com sua mãe.

O thriller psicológico de King trouxe muitos novos traços para o gênero, como sua protagonista adolescente, sua forma de estruturar o romance. Sua escrita é fluída e empolgante. O leitor penetra na história e só consegue sair no fim do livro. É um livro de leitura bem rápida e muito divertido. Mas ainda não senti o King assustador.