O Morro dos Ventos Uivantes, Emily Brontë

Emily Brönte foi uma das maiores escritoras e poetiza do século XIX. Infelizmente, no inicio a autora precisou publicar suas poesias e seu romance com um pseudônimo masculino, Ellis Bell, pois as mulheres no período estavam restritas ao ambiente doméstico.

O Morro dos Ventos Uivantes definitivamente entra para os meus livros preferidos. Minhamorro paixão, lógico, Heathcliff! Protagonista cigano, algo novo em romances ingleses da época, que pessoalmente acho que foi injustiçado, pois apesar de vingativo e frio, é um personagem que tem muito mais a mostrar, até porque sua personalidade fria é desenvolvida a partir de suas experiências, antes e depois da família Earnshaw. Catherine Linton também é protagonista do romance e amada de Heathcliff. Adoro suas falas, por mostrarem como seu espírito é livre em uma época que não havia espaço para isso. Mas detesto a forma como ela trata o amado, embora eu a entenda. Sua declaração de amor a ele é uma das minhas passagens preferidas!

“Qual seria o sentido da minha existência, se eu ficasse restrita ao que existe aqui? Meus maiores sofrimentos neste mundo foram os sofrimentos de Heathcliff; e eu assisti cada um deles, desde o principio. A maior razão da minha vida é ele. Se tudo desaparecesse e só ele restasse, eu continuaria a existir. E se tudo o mais permanecesse, e ele fosse aniquilado, o universo se tornaria estranho, e eu não mais faria parte dele. (…) Meu amor por Heathcliff é como as rochas eternas sob os nossos pés: uma fonte de felicidade pouco visível, mas necessária. Nelly, eu sou Heathcliff! Ele está sempre, sempre, na minha mente… Não como um prazer, pois também não sou um prazer a mim mesma, mas como meu próprio ser.”(p 47).

O romance possui como narradoras duas vozes, algo também bastante novo na Literatura Inglesa: o inquilino Mr. Lockwood e a criada Ellen Dean, ou Nelly, como a personagem é chamada. Lockwood é um personagem interessante, pois é através dele que entramos na história de Heathcliff. Ele conhece o dono da residência Morro dos Ventos Uivantes e fica curioso pela sua história e acaba fazendo com que o leitor também fique. A criada Nelly resolve contá-lo a história de Heathcliff e de todas as pessoas envolvidas.

A curiosidade do Mr. Lockwood surge quando o mesmo não consegue ir embora da casa por conta do tempo e acaba por dormir em um quarto fechado da casa. A noite, escuta-se uma voz fora da casa pedindo para entrar. E assim, inicia-se a narrativa de Nelly…

Durante minha leitura, descobri que minha música preferida de infância (a criança louca… rsrs) foi escrita baseada no único romance de Emily Brontë. Amo muito essa música e adoro o clip. Espero que vocês também se apaixonem pela música e pelo romance tão bem escrito e envolvente de Emily.